Vagas Urgentes – será mesmo?


Relato de um desesperado para encontrar emprego sobre as vagas ditas como URGENTES mas que nunca são respondidas.
(excerto de um e-mail de uma lista de discussão sobre empregos)

Enfim, eu acho que sobre o URGENTE, aí os professores de português de plantão, devem concordar, as pessoas não tem mais capacidade de expressão!
Sim, pois creio que não seja MEU ENTENDIMENTO, e sim o que realmente a palavra quer dizer URGENTE é algo que tem que ser solucionado o quanto antes!

Quando aqui, anunciei vagas urgentes, por exemplo, é porque a empresa necessitava de profissionais qualificados para uma determinada posição. E mesmo com URGENTE destacado, a coleta de CVs foi insuficiente…

Por outro lado, acho que pelo grupo, que estou quase desde seu princípio fazendo parte, ENTREVISTA de ir até um local, em todo o tempo que faço parte do grupo, fiz apenas 4…isso vai virar um calculo matemático…. Supondo para ficar mais fácil, 2 anos de grupo…e nas épocas que buscava nova colocação, devem ter sido mais de 300 cvs enviados ao longo desse tempo (estimando por baixo)…ou seja no mínimo 12.5 cvs por mês para 4 entrevistas… é muito pouco.

A verdade é que não sabemos para que enviamos CVs. Acho que alimentamos bancos de dados de empresas de RH, que quando precisam, chamam os candidatos… O problema é que estamos num ciclo vicioso:

  1. Enviamos o CV
  2. NÃO TEMOS RESPOSTA
  3. Ficamos bravos por não ter resposta
  4. RHs se acham no direito de não posicionar o candidato, como se A AUSÊNCIA DE RESPOSTA fosse a aceitação do NÃO QUALIFICADO/CLASSIFICADO para a vaga…
  5. Ficamos “P” da vida com tudo isso
  6. esbravejamos
  7. entramos em depressão…
  8. pensamos em mudar de carreira…ou partimos a pensar ONDE FOI QUE EU ERREI ?!? Que curso que deixei de fazer !?!?!?
  9. daí ficamos nos culpando de não ter tido sucesso (e as vezes encontramos a resposta no QI que pegou a vaga, que normalmente ao nosso ver era um “profissional” nada apto ou menos apto que nós mesmos)
  10. por fim de alguns dias de desilusão… e ainda sem resposta nenhuma de RH… (e ai de você se você exigir isso…) nos contentamos a novamente iniciar o CICLO.

Talvez sejamos alvos de uma cultura onde nos dispomos a rastejar por migalhas, ou esperar as sobras já que não temos QIs…. Não sei.

Hoje não estou muito bem para responder, ou talvez devesse me contentar apenas em ler, pois essa semana, tive que ficar dando apoio a 3 amigos que se encontram nessa situação, e chego hoje, sexta-feira, sem mais ter o que dizer para anima-los. Mas só posso conforta-los que já fiquei meses nessa mesma situação, e acho que ele é meio cíclica também, e que uma hora a gente sai do buraco🙂

Agora sobre mostrar o que somos além de apenas uma folha A4, já escrevi aqui mesmo em outra oportunidade, que o CV não quer dizer nada! NADA MESMO! Pois pode ser que uma hora ou outra passemos por uma PROVA DA VERDADE, onde terá você de um lado e seu cv do outro!

Como sempre, vou contribuir por experiência própria no relato….

Certa vez, estava eu trabalhando, para variar, igual um condenado em uma empresa, e como sempre na área de TI e Telecon, e meu chefe (dono da empresa) me perguntou se demoraria muito tempo para eu sanar todos os problemas do servidor. Falei para ele que eu estava analisando o ocorrido, deixado pela pessoa que ocupava a vaga antes de mim. Passadas 3 horas ele me chama para uma reunião. Ao entrar na sala, propositadamente, ele deixou o meu CV sob a mesa dele e me pediu uns minutos que ele já retornaria. Obviamente ele queria que eu visse o rabisco enorme em vermelho no meu cv onde dizia que eu TINHA experiência no sistema operacional daquele servidor!!! E não pude deixar de reparar aquilo. Mas mantive minha calma, pois tudo que estava no meu cv era o que eu fazia ou já tinha feito (e tinha como comprovar). Alguns minutos mais tarde ele entra na sala, com um sorriso sarcástico no rosto e diz. Então seu Antônio, meu Servidor Novell, volta a funcionar 100% quando? Afinal, você tem vasta experiência nisso! Como você diz no seu CV…
Muito calmamente eu respondi: prezado senhor X, olha o problema que ocorre no servidor, já sei qual é, já fiz minhas pesquisas, e já apliquei a solução, porém, preciso validar se não existem mais falhas. E a respeito da minha experiência, queria que deixasse claro, o que está no CV que está na sua mão, a minha experiência em NOVELL é restrita a ADMINISTRAÇÃO da rede (Curso CNA Novell – Certifield Novell Administrator), o problema do servidor é para um nivel CNE (Novell Engeneer)… entretanto, sanei o mesmo. Agora se o problema persistir, e o Senhor achar que deve chamar alguém mais capacitado, me coloco a disposição para sua decisão a respeito.

Enfim, tudo ficou bem. Mas eu acabei depois de um tempo pedindo demissão de la por outros motivos. (um deles a exigência da vaga e a incompatibilidade financeira) Aliás o que é comum na maioria das ofertas de emprego. Pede-se um nível elevadíssimo de conhecimento e um salário que não chega a mil reais. (muitas vezes não passa de 800)

O que quero dizer, é que as vezes, as pessoas colocam na folha A4 um mundo de ALICE (é a personagem do conto Alice no país das maravilhas) e faz o SuperHiperMega CV… mas não tem capacidade ou sequer realizou realmente tudo aquilo que está no CV e na hora que aperta as coisas fica “feio”.
Porém, tem esse outro lado, a pessoa que te contratou, sequer LEU seu cv conforme a experiência acima mostrou. Pois existe uma diferença bem acentuado entre os dois profissionais.
Bom pessoal, é só para dar continuidade ao assunto que comentei e expus opiniões aqui.

To cansado demais essa semana. E como a maioria, um tanto quanto desanimado com o panorama geral frustrado talvez por ter recebido o salário ontem, e ter sobrado 0,10 centavos na minha conta e ainda dever para a faculdade. chateado com isso, pois sei que não consigo prover uma ALAVANCA de carreira com mais estudos…pois custam caro…e saber que vou ter que fazer mágica para passar mais 30 dias com apenas 10 centavos no bolso…. meu Deus!

Para terminar, ontem ouvindo um programa de rádio, ouvi uma discussão sobre o absurdo que está hoje a necessidade de se falar outro idioma dentro de uma empresa. Todos os entrevistados estavam comentando que isso não deveria ser assim, que os GRINGOS sim, por estarem no Brasil deveriam falar português… e não nós a língua deles… Enfim… como todas as discussões de carreira… isso da muito pano pra manga🙂

Enfim, mesmo sabendo que agora que faço declarações abertas que podem FERIR o orgulho de RHs por aí, pois verdades são ditas, e isso as vezes acaba por selar o destino de um insucesso em uma futura oportunidade… fica a história🙂

Obrigada pela participação.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s